Impotência masculina: o que é?


O pênis é o órgão sexual masculino responsável por colocar o esperma na no órgão sexual feminino, a vagina. Durante o ato sexual, o tamanho do pênis aumenta podendo chegar ao dobro do tamanho e o dobro do diâmetro.
Disfunção Erétil

O aumento é devido ao alto fluxo de sangue no pênis durante a excitação. A ereção do pênis acontece por causa do funcionamento dos nervos que agem instintivamente no corpo.

A vagina, órgão sexual feminino, também aumenta de tamanho e largura durante o sexo para se adaptar ao pênis. Depois que termina a ejaculação ou quando termina a excitação sexual, o sangue volta a ser drenado e o pênis volta ao tamanho e forma originais.

Pode acontecer de o pênis enrijecer sem a excitação do cérebro, por causa de um reflexo da coluna.

Quanto mais excitado um homem se sentir maior é a força e velocidade do sêmen, agindo como uma bomba. O ponto G masculino é encontrado na cabeça do pênis.

Ejaculação precoce: É quando a ejaculação de sêmen ocorre antes da penetração na vagina ou até um minuto depois do início dela.

O que é impotência sexual masculina?

A impotência sexual ou disfunção erétil é a falta ou dificuldade em ter ou manter o pênis ereto por tempo suficiente no ato sexual. É comum dificuldades de ereção em certos momentos, mas isso se torna um problema quando começa a ocorrer na maioria das vezes no contato sexual. O pênis não fica rígido o suficiente para fazer a penetração. Ela pode ocorrer em qualquer idade, mas em sua maioria nos homens entre os 50 e os 80 anos.

A impotência sexual masculina não é o mesmo que falta de interesse ou com a dificuldade de ejaculação e de atingir o orgasmo.

Não existe um limite de idade quando se fala da sexualidade, ela pode variar de momento para momento, de pessoa para pessoa, do relacionamento com o parceiro e da qualidade de vida.

Envelhecer não leva a perda da ereção nem da sexualidade. Ela depende da postura de cada pessoa.

Sintomas

  • Dificuldades para conseguir ou manter ereção.
  • Ereção menos rígida e mais flácida.
  • Diminuição do tamanho do pênis.
  • Sem vontade de transar mesmo consumindo produtos Afrodisíacos
  • Mais tempo para conseguir ter a ereção.
  • Dificuldade de manter ereção em algumas posições sexuais.
  • Precisar de grande esforço e concentração para manter ereção.
  • Diminuição da quantidade de pelos no corpo.
  • Redução na quantidade de ereções espontâneas.
  • Ejaculação mais rápida que a de costume.
  • Mudanças ou deformação do pênis.
  • Doenças vasculares que dificultam circulação de sangue no pênis.

Motivos para a impotência sexual

  • O fumo impede a qualidade de ereção.
  • Doenças na próstata pode causar dificuldade de manter ereção.
  • Ela pode acontecer como com um indicador de provável doença cardiovascular.
  • Fratura no pênis, que é, uma urgência médica.
  • Uso de drogas e alcoolismo.
  • A obesidade.
  • Uso excessivo de anti-hipertensivos, antidepressivos e antipsicóticos
  • Problemas psicológicos como a depressão, traumas, medo, insatisfação.
  • Doenças crônicas como insuficiência renal ou diabetes.
  • Uso excessivo de remédios.
  • Diminuição na libido.
  • Doenças hormonais que causam a queda de testosterona ou problemas endócrinos.
  • Problemas como fibrose, cistos ou tumores.
  • Deformidades no pênis.
  • Doenças neurológicas como Alzheimer, esclerose múltipla, Parkinson, lesões na medula, derrame cerebral.
  • Cirurgias no intestino grosso, reto ou próstata.
  • Radioterapia na área danificar os nervos e os vasos sanguíneos do pênis.
  • Problemas cardíacos e de colesterol.
  • Lesão na coluna.
  • Sedentarismo.
As causas psicológicas: Um bom estado psicológico é um papel fundamental na ereção peniana, pois ele pode produzir uma descarga de adrenalina que causa diminuição do fluxo sanguíneo no pênis, provocando dificuldade na ereção. A ajuda de um psicólogo ou psiquiatra ou terapia de casal são importantes para tratar os medos e inseguranças que possam estar contribuindo para o problema.

Diagnóstico

O profissional especializado na saúde sexual dos homens é o urologista. Ele ajuda no tratamento do sistema urinário masculino e feminino e, também, do sistema reprodutor masculino.

Ele pode ser especialista em determinada área como o tratamento de doenças sexualmente transmissíveis, de cálculos renais, uretra, bexiga, do sistema urinário devido a distúrbios neurológicos, tratamento de tumores.

A parte responsável pela disfunção erétil é a andrologia.

Muitos homens se recusam a procurar um urologista que possa ajudar indicando um tratamento eficiente.

As mulheres diante da impotência masculina

O homem na maioria das vezes se recusa a procurar um especialista, só buscando se consultar com um especialista quando o relacionamento já está com grandes problemas. As dificuldades de ereção geralmente estão relacionadas às questões que envolvem cotidiano profissional, relacionamento afetivo ou com outras pessoas ou mesmo questões sobre sua própria sexualidade.

A disfunção erétil é assunto embaraçoso para a maioria dos homens e pode até acabar com um relacionamento. Mas as mulheres podem atuar na ajuda do tratamento. O melhor é usar expressões que acalmem com gestos afetivos, pois muitas vezes se sente humilhado.